21 novembro 2009

Carro veloz

Agarrei as peças de roupa necessárias, joguei-as dentro de uma mala. Antes de fecha-la, certifiquei-me de que o meu companheiro de pelúcia encontrava-se ali dentro. Entrelacei as pontas de meu cordão da sorte em torno do pescoço e, confiante de que tratava-se de um amuleto, encostei os lábios implorando por sorte.
Meus passos arrastados tentavam evitar o barulho, pois ninguém poderia descobrir.
O relógio na parede da sala apontava para o segundo número a partir do doze, e as ruas escuras faziam o favor de me deixar cada vez mais ansioso.
Por fim, as luzes que tomaram conta da frente da casa – nesse instante, com os dedos cruzados, desejei para que meu pai não despertasse – avisaram que você havia chego para me resgatar.
Jogando a pequena trouxa de roupas no banco de trás, permiti que meu corpo repousasse no assento ao seu lado. Teus olhos, cuja tonalidade eu sabia de cor, encontraram os meus enquanto somente as estrelas eram capazes de testemunhar a nossa fuga.
Talvez o bilhete que eu tenha deixado para os meus pais seja inútil. Talvez a gente não tenha um destino certo.
Talvez eu tenha aceitado fugir do meu mundo com você somente pelo fato de te amar o suficiente para que consiga sobreviver estando únicamente ao teu lado.

20 comentários:

  1. wow. ficou realmente bom. parabéns ...

    ResponderExcluir
  2. ficou lindo (: adoro o vocabulario e o contexto que voce usa nesse blog. esse post ficou realmente bom :D

    ResponderExcluir
  3. uau, realmente é um dos seus melhores, peter *-*

    ResponderExcluir
  4. liindo *-*
    queria tanto ter coragem de mudar de vida ...

    ResponderExcluir
  5. aaaah, ficou muito lindo, pra variar peter! *--*

    ResponderExcluir
  6. as vezes uma pontinha da mala aparece debaixo da cama. é quase um chamado pra abri-la e jogar toda a trouxa de roupas.

    gostei muito do texto, peter.

    ResponderExcluir
  7. Peter, você tem um jeito só seu de escrever, e ele é incrivel.

    ResponderExcluir
  8. É, um dos meus preferidos. Quero fugir!

    "I sneak into his car's black leather seat
    The smell of gasoline in the summer heat
    Boy, we're going way too fast
    It's all too sweet to last"

    ResponderExcluir
  9. Seus textos me fazem querer um abraço :~
    Muito bom Peter! *-*

    ResponderExcluir
  10. nuss. muito linda as sua palavras. é de emocionar, meus parabéns.

    ResponderExcluir
  11. ficou bom, bem escrito, criativo, bonito e tals
    eu gosto bastante dos seus posts/textos
    voce escreve umas coisas "fofas"

    entra? eu sei que ée meio de menininha mas...sei láa
    www.nostalgialudica.blogspot.com

    brigada 2 beeijos

    ResponderExcluir